Prof.Dr.Luis Carlos Figueira de Carvalho

Widgets

Translate this Page
POS GRADUAÇÃO
Por que fazer uma pós-graduação?
Melhorar curriculo
Ver Resultados

Rating: 2.8/5 (2310 votos)




ONLINE
4






SARAMPO

SARAMPO

Doencas_infecciosas_parasitaria_guia_bolso.pdf

 

O SARAMPO é uma doença infecto-contagiosa causada por um Vírus RNA, pertencente ao gênero Morbillivirus, família Paramyxoviridae. A viremia decorrente da infecção provoca uma vasculite generalizada, responsável pelo aparecimento das diversas manifestações clínicas. A evolução apresenta três períodos bem definidos:

Período prodrômico ou catarral - Tem duração de 6 dias: no início da doença, surge febre, acompanhada de tosse produtiva, corrimento seromucoso do nariz, conjuntivite e fotofobia. Nas últimas 24 horas deste período, surge, na altura dos pré-molares, o sinal de Koplik – pequenas manchas brancas com halo eritematoso, consideradas sinal patognomônico do Sarampo.

Período exantemático - Ocorre acentuação de todos os sintomas anteriormente descritos, com prostração importante do paciente e surgimento do exantema característico: maculopapular, de cor avermelhada, com distribuição em sentido céfalo-caudal, que surge na região retro-articular e face. De 2 a 3 dias depois, estende-se ao tronco e às extremidades, persistindo por 5 - 6 dias.

Período de convalescença ou de descamação furfurácea - As manchas tornam-se escurecidas e surge descamação fina, lembrando farinha. 

 

Sintomas

Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca. A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte. As complicações atingem mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.

 

Transmissão

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença. Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas. A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse e falta de apetite e dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

 

Prevenção

A suscetibilidade ao vírus do sarampo é geral e a única forma de prevenção é a vacinação. Apenas os lactentes cujas mães já tiveram sarampoou foram vacinadas possuem, temporariamente, anticorpos transmitidos pela placenta, que conferem imunidade geralmente ao longo do primeiro ano de vida (o que pode interferir na resposta à vacinação). Com o reforço das estratégias de vacinação, vigilância e demais medidas de controle que vêm sendo implementadas em todo o continente americano desde o final dos anos 90, o Brasil e os demais países das Américas vêm conseguindo manter suas populações livres da doença. Atualmente, há o registro de casos importados que, se não forem adequadamente controlados, podem resultar em surtos e epidemias. Os principais grupos de risco são as pessoas de seis meses a 39 anos de idade. Dentre os adultos, os trabalhadores de portos e aeroportos, hotelaria e profissionais do sexo apresentam maiores chances de contrair sarampo, devido à maior exposição a indivíduos de outros países que não adotam a mesma política intensiva de controle da doença. As crianças devem tomar duas doses da vacina combinada contra rubéolasarampo e caxumba (tríplice viral): a primeira, com um ano de idade; a segunda dose, entre quatro e seis anos. Os adolescentes, adultos (homens e mulheres) e, principalmente, no contexto atual do risco de importação de casos, os pertencentes ao grupo de risco, também devem tomar a vacina tríplice viral ou dupla viral (contra sarampo e rubéola).

QUESTÃO SIGA

1. A imunização contra o sarampo, caxumba e rubéola (SCR) em indivíduo adulto do gênero feminino sem a devida comprovação vacinal, consiste em administrar:
 
a) uma dose para mulheres acima de 60 anos.
b) duas doses em mulheres de 50 (cinquenta) a 60 (sessenta) anos de idade.
c) três doses consecutivas mensais em mulheres com 30 anos de idade.
d) uma dose em mulheres de 20 (vinte) a 49 (quarenta e nove) anos de idade.
e) três doses em mulheres de 20 (vinte) a 39 (trinta e nove) anos de idade.

 

2. A meningoencefalite aguda do sarampo, também referida como encefalite perivenosa, foi descrita pela primeira vez em 1790 por Lucas, sendo considerada a complicação neurológica mais frequente no sarampo, seguida da encefalite subaguda e da panencefalite esclerosante subaguda. Julgue as seguintes sentenças, como Verdadeira (V) ou Falsa (F):

(     ) Caracterizada por desmielinização multifocal aguda, pode também ser encontrada associada a outras doenças de etiologia viral e autoimune. 

(    ) Sua incidência é considerada baixa (1/1000 casos de sarampo), com mortalidade de aproximadamente 10 a 20 %. A maioria dos sobreviventes apresenta sequelas.

(    ) A meningoencefalite aguda pós infecciosa por sarampo é rara antes dos 2 anos de idade, com incidência de 1 para cada 1000 casos da doença, mortalidade estimada entre 10 e 20%, podendo alcançar taxas de até 32%, evoluindo com sequelas na maioria dos sobreviventes.

(      ) O quadro clínico da encefalite geralmente tem início junto ao período exantemático, variando de 1 a 8 ou 2 a 12 dias.

a) V, V, V e V.
b) V, V, V e F.
c) V, V, F e V.
d) V, F, V e V.
e) F, V, V e V.

 

3. Analise o seguinte caso e assinale a opção correta.

Indivíduo de 25 anos de idade procurou atendimento em Unidade de Pronto Atendimento (UPA), relatando ao médico, um quadro de febre, tosse, coriza e exantema maculopapular. Relatou, ainda, viagem recente ao exterior e que não costuma vacinar-se. Diante destas informações, o médico identificou este indivíduo como um caso suspeito da seguinte doença:

a) Rubéola.
b) Sarampo.
c) citomegalovírus.
d) Dengue.
e) Febre Amarela.

 

4. Assinale a opção que completa corretamente a seguinte proposição:

O Período prodrômico ou catarral do sarampo tem duração de 6 dias: no início da doença, surge febre, acompanhada de tosse produtiva, corrimento seromucoso do nariz, conjuntivite e fotofobia. Nas últimas 24 horas deste período, surge, na altura dos pré-molares, ________________ – pequenas manchas brancas com halo eritematoso, consideradas sinal patognomônico do Sarampo. 

a) o sinal de Koplik.
b) o sinal de Romana.
c) o sinal de Kovak
d) o sinal enxatemático,
e) o sinal de Doplik

 

5. Assinale a opção que completa corretamente a seguinte sentença:

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o Ministério da Saúde recomendam que indivíduos com doença exantemática febril e sorologia reagente para sarampo (IgM) sejam tratados como _______________________, sendo necessário uma rápida implementação das estratégias de controle e prevenção como bloqueios e intensificações vacinais, investigação de contatos, busca retrospectiva e prospectiva de casos.

a) casos confirmados de sarampo.
b) casos suspeitos de sarampo
c) casos suspeito de sarampo importado.
d) casos suspeito de sarampo autóctone.
e) casos de sarampo importado.

 

6. As vacinas são um importante meio de prevenção de doenças infecciosas. Qual a indicação correta, de acordo com o Ministério da Saúde, da vacina tríplice viral sarampo, cachumba e rubéola (SCR), em adultos na faixa etária entre 20 e 59 anos?
 
a) Dose única.
b) Uma dose, a cada 10 anos.
c) Duas doses, com intervalo de 30 dias.
d) Três doses, com intervalo de 0, 30 e 60 dias.
e) Sem indicação nessa faixa etária.

 

7. A vacina é a única forma de prevenir a ocorrência do Sarampo na população, sendo sua principal medida de controle. Esquema básico em:
 
a) uma dose da vacina tríplice viral (Sarampo, Rubéola e caxumba) aos 12 meses de idade e a segunda dose entre 4 a 6 anos de idade.
b) uma dose da vacina tríplice viral (Sarampo, Rubéola e caxumba) ao nascer e a segunda dose entre 2 a 4 anos de idade.
c) uma dose da vacina tríplice viral (Sarampo, Rubéola e caxumba) aos 6 meses de idade e a segunda dose entre 2 a 4 anos de idade.
d) uma dose da vacina tríplice viral (Sarampo, Rubéola e caxumba) aos 2 meses de idade e a segunda dose entre 4 a 6 anos de idade.
e) uma dose da vacina tríplice viral (Sarampo, Rubéola e caxumba) aos 2 meses de idade e a segunda dose aos 4 meses e terceira dose aos 6 meses de idade.

 

8. A viremia decorrente da infecção pelo vírus do sarampo provoca uma vasculite generalizada, responsável pelo aparecimento das diversas manifestações clínicas. Neste contexto é incorreto afirmar:
 
a) O período de transmissibilidade é de 4 a 6 dias antes do aparecimento do exantema e até 4 dias após.
b) O período de maior transmissibilidade ocorre 2 dias antes e 2 dias após o início do exantema.
c) O vírus vacinal é altamente transmissível.
d) O período de incubação geralmente, dura 10 dias (variando de 7 a 18 dias), desde a data da exposição à fonte de infecção até o aparecimento da febre, e cerca de 14 dias até o início do exantema.
e) A transmissão ocorre diretamente de pessoa a pessoa, através das secreções nasofaríngeas, expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar.

 

9. De acordo com o Ministério da Saúde (2010), o sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, transmissível e extremamente contagiosa. Dentre as ações de prevenção e controle do sarampo, estão a:
 
a) vacinação, a investigação precoce dos casos para evitar complicações e a redução da carga viral pela quimioprofilaxia.
b) educação em saúde, o controle sanitário animal e a inspeção sanitária de produtos.
c) vacinação, a investigação epidemiológica e o isolamento de casos.
d) vacinação, a investigação imediata de paralisias flácidas agudas (PF em menores de 15 anos e a educação em saúde.
e) educação em saúde, as medidas de saneamento básico na redução das possibilidades de reinfecção e a imunização passiva.

 

10. Em relação ao tratamento do sarampo, considere as seguintes afirmativas:

I - O tratamento é sintomático, podendo ser utilizados antitérmicos, hidratação oral, terapia nutricional com incentivo ao aleitamento materno e higiene adequada dos olhos, pele e vias aéreas superiores.

II - As complicações bacterianas do Sarampo são tratadas especificamente com antibióticos adequados para cada quadro clínico e, se possível, com identificação do agente bacteriano.

III - Nas populações onde a deficiência de vitamina A é um problema reconhecido, a OMS e o Unicef recomendam o uso de uma dose elevada e única de vitamina A nas pessoas acometidas pelo Sarampo e suas complicações, nos indivíduos com imunodeficiências, com evidência de xeroftalmia, desnutrição e problemas de absorção intestinal. 

Conclui-se que:

a) Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
b) Apenas as afirmativas II e III estão corretas.
c) Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
d) Apenas a afirmativa I está correta.
e) As afirmativas I, II e III estão corretas.

 

11. Em relação as características epidemiológicas do sarampo, considere as seguintes proposições:

I -  Doença de distribuição universal, endêmica nos grandes conglomerados urbanos, com epidemias a cada 2 ou 4 anos, dependendo da relação entre o grau de imunidade e a -suscetibilidade da população, bem como da circulação do vírus na área.

II - Atualmente, há evidências de interrupção da transmissão autóctone do Sarampo no Brasil, pois todos os últimos casos confirmados foram importados da Ásia e da Europa.

III - Como a homogeneidade da cobertura vacinal de rotina encontra-se em níveis abaixo do necessário para uma adequada imunidade de grupo e como o vírus continua circulando em outros países do mundo, há o risco de recirculação deste agente infeccioso no Brasil.

a) Apenas as proposições I e III estão corretas.
b) Apenas as proposições I e II estão corretas.
c) Apenas as proposições II e III estão corretas.
d) Apenas a proposição I está correta.
e) As proposições I, II e III estão corretas.

 

12. Julgue as seguintes sentenças, como Verdadeira (V) ou Falsa(F):

(     )  A vacina é a única forma de prevenir a ocorrência do Sarampo na população, sendo sua principal medida de controle.

(     )  O esquema básico da vacina contra sarampo consiste em uma dose da vacina tríplice viral (Sarampo, Rubéola e caxumba) aos 6 meses de idade e a segunda dose entre 2 a 4 anos de idade.

(     ) A vacinação de bloqueio deve ser realizada, de forma oportuna, a partir da notificação de casos suspeitos ou de surtos, envolvendo o grupo de 6 meses a 39 anos de idade, seletivamente.

(      ) A vacina tríplice viral é administrada por via subcutânea, de preferência na face externa da parte superior do braço (região deltóide). 

a) V, F, V e V.
b) V, F, F e V.
c) V, V, V e V.
d) F, V, V e V.
e) V, V, V e F.

 

13. Manchas brancas localizadas na mucosa jugal, denominadas Manchas de Koplik, são características da seguinte doença:
 
a) herpes.
b) Rubéola.
c) Sarampo.
d) Dengue.
e) Febre amarela.

 

14. No período exantemático so sarampo ocorre acentuação de todos dos sintomas iniciais, com prostração importante do paciente e surgimento do exantema característico:
 
a) Maculopapular, de cor avermelhada, com distribuição em sentido céfalo-caudal, que surge na região retro-articular e face. De 2 a 3 dias depois, estende-se ao tronco e às extremidades, persistindo por 5 - 6 dias.
b) Maculovesicular, de cor avermelhada, com distribuição em sentido céfalo-caudal, que surge na região retro-articular e face. De 2 a 3 dias depois, estende-se ao tronco e às extremidades, persistindo por 5 - 6 dias.
c) Maculopapular, de cor avermelhada, com distribuição em sentido caudal-céfalo, que surge na região retro-articular e face. De 2 a 3 dias depois, estende-se aos membros persistindo por 3 - 5 meses.
d) Maculovesicular, de cor avermelhada, com distribuição em sentido caudal-céfalo, que surge na região retro-articular e face. De 2 a 3 dias depois, estende-se aos membros persistindo por 3 - 5 meses.
e) Maculopapular, de cor avermelhada, com distribuição localizada nas faces, que surge na região lombar e pelvica. De 2 a 3 dias depois, estende-se ao tronco e às extremidades, persistindo por 5 - 6 dias.

 

15. O diagnóstico laboratorial do sarampo mais usado é o ELISA, para detecção de anticorpos específicos IgM e IgG.

Atualmente, faz-se também a identificação do vírus que tem como objetivos estabelecer o padrão genético circulante no país, diferenciar os casos autóctones do Sarampo dos casos importados, e diferenciar o vírus selvagem do vírus vacinal. Período para coleta: as amostras dos espécimes clínicos (urina e secreções nasofaringea) devem ser coletadas:................

a) até o 5º dia a partir do início do exantema, preferencialmente nos 3 primeiros dias.
b) até o 15º dia a partir do início do exantema, preferencialmente nos 5 primeiros dias.
c) até o 2º dia a partir do início do exantema, preferencialmente nos 5 primeiros dias.
d) até as primeiras 24 horas a partir do início do exantema, preferencialmente nos 2 primeiros dias.
e) até as primeiras 48 horas a partir do início do exantema, preferencialmente nas primeiras semanas.

 

16. O sarampo é um doença infecciosa aguda, de natureza viral, transmissível e extremamente contagiosa. Julgue as seguintes sentenças, como Verdadeira (V) ou Falsa (F):

(    ) O modo de transmissão é diretamente de pessoa a pessoa, através das secreções nasofaríngeas, expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. 

(     ) O agente etiológico é um vírus DNA, pertencente ao gênero Morbillivirus, família Orthomyxoviridae.

(     ) O período de incubação geralmente, dura 10 dias (variando de 7 a 18 dias), desde a data da exposição à fonte de infecção até o aparecimento da febre, e cerca de 14 dias até o início do exantema.

(    ) As complicações são infecções respiratórias, pneumonias, encefalites, otites médias, laringites, diarreias, panencefalite esclerosante subaguda (Peesa), dentre outras.

a) V, V, V e V.
b) V, F, V e V.
c) V, V, F e V.
d) V, V, V e F.
e) V, F, V e F.

 

17. São características do agente etiológico do sarampo:
 
a) Vírus RNA, pertencente ao gênero Morbillivirus, família Paramyxoviridae.
b) Vírus DNA, pertencente ao gênero Morbillivirus, família Paramyxoviridae.
c) Vírus RNA, pertencente ao gênero Paramyxovirus, família Morbilliviridae.
d) Vírus DNA, pertencente ao gênero Paramyxovirus, família Morbilliviridae.
e) Vírus RNA, pertencente ao gênero Morbillivirus, família Orthomyxoviridae.

 

18. São doenças exantemáticas febris agudas, que deve ser considerada no diagnóstico do sarampo:
 
a) Rubéola, exantema súbito e escarlatina.
b) Exantema súbito, escarlatina, eritema infeccioso e dengue.
c) Escarlatina, eritema infeccioso, dengue, sífilis secundária e enteroviroses.
d) Dengue, sífilis secundária, enteroviroses e eventos adversos à vacina.
e) Todas estão corretas.

 

19. São falsas contra indicação da vacinação triplice viral (Sarampo, Caxumba e Rubeola):
 
a) alergia e intolerância, que não sejam de natureza anafilática, à ingestão de ovo;
b) contato íntimo com pacientes imunodeprimidos;
c) vacinação recente com a vacina oral contra a Poliomielite;
d) exposição recente ao Sarampo;
e) todas estão corretas;

 

20. Um homem de 18 anos apresenta astenia, febre, tosse, coriza, cefaleia e lacrimejamento há 1 dia. Os achados positivos do exame físico são: T = 39,5 °C, hiperemia de conjuntivas, mucosa oral e faringe, com elevações puntiformes e esbranquiçadas próximas aos ductos de Stensen. Este achado é patognomônico de:
 
a) mononucleose.
b) citomegalovirose.
c) sarampo.
d) varicela.
e) rubéola.

 

 

Pub

CONSULTORIA ACADÊMICA: 

Professor e orientador para sua vida acadêmica, que propõe dar suporte didático-pedagógico e orientações para que você almeje seus objetivos, de forma prática e rápida.

Existe duas maneiras de chegar a algum lugar. Uma de forma aleatória, com tentativas de acertos e erros; e, outra, orientada e supervisionada por alguém que conhece o caminho das pedras.