Prof.Dr.Luis Carlos Figueira de Carvalho

Widgets

Translate this Page
POS GRADUAÇÃO
Por que fazer uma pós-graduação?
Melhorar curriculo
Ver Resultados

Rating: 2.8/5 (2267 votos)




ONLINE
2






Coleta de sangue

Coleta de sangue

COLETA DE AMOSTRAS DE SANGUE PARA REALIZAÇÃO DE IMUNODIAGNÓSTICO

 

OBJETIVO: Coletar amostras de sangue para realização de imunodiagnóstico.

Condições Necessárias para a Coleta: Sala bem iluminada e ventilada; Lavatório; Cadeira reta com braçadeira regulável ou maca;

MATERIAL: Garrote, Algodão hidrófilo,Álcool etílico a 70% , Agulha descartável, Seringa descartável com agulhas; Sistema a vácuo: suporte, tubo e agulha descartável;  Tubos com e sem anticoagulante; Etiquetas para identificação de amostras; Recipiente rígido e próprio para desprezar material pérfurocortante; Avental e máscara; Luvas descartáveis; Estantes para os tubos

 

PROCEDIMENTOS

VENOPUNÇÃO

Coleta com seringa e agulha descartável:

1) Coloque a agulha na seringa;

2) Movimente o êmbulo e pressione-o para retirar o ar;

3) Oriente o paciente quanto ao procedimento;

4) Ajuste o garrote e escolha a veia;

5) Faça a antissepsia do local da coleta com algodão umedecido em álcool 70%;

6) Faça a punção e após;

7) Solte o garrote assim que o sangue começar a fluir na seringa;

8) Colete o sangue de acordo com o número de exames solicitados

(aproximadamente de 05 a 10 ml);

9) Separe a agulha da seringa com a ajuda do suporte de desconectar ou com uma pinça e descarte-a no recipiente adequado para material pérfurocortante;

10) Oriente o paciente a pressionar com algodão à parte puncionada, mantendo o braço estendido, sem dobrá-lo.

11) Transfira o sangue para um tubo de ensaio, com ou sem anticoagulante, de acordo

com o exame solicitado. Escorra delicadamente o sangue pela parede do tubo. Este procedimento evita a hemólise da amostra.

12) Descarte a seringa no recipiente específico para perfurocortante, não ultrapassando 2/3 do limite da capacidade.

 

OBTENÇÃO DE SORO E PLASMA:

SORO - tubo sem gel separador: tampa vermelha

Aguardar a completa coagulação à temperatura ambiente seguida de centrifugação a 3.000 rpm, por um período de 10 minutos. Os tubos com as amostras devem ser centrifugados com tampa para evitar evaporação, formação de aerossóis bem como evitar o risco de contaminação tanto da amostra como do técnico.

SORO - tubo com gel separador: tampa amarela. Contém ativador de coágulo. Deve-se imediatamente após a coleta homogeneizar, o tubo por inversão de 5 a 8 vezes, manter em repouso, verticalmente, por 30 minutos para retrair o coágulo e seguir a centrifugação a 3.000 rpm por 10 minutos.

PLASMA: amostras colhidas com anticoagulantes específicos para evitar a coagulação.

ANTICOAGULANTES UTILIZADOS PELAS UNIDADES DA REDE BÁSICA MUNICIPAL:

 • EDTA (Tampa Roxa): atua em nível do íon cálcio (seqüestrador)

Principal uso: Hematologia.

• CITRATO DE SÓDIO (Tampa Azul): captação dos íons cálcio

Principal uso: estudos da coagulação

• FLUORETO DE SÓDIO com EDTA (Tampa Cinza): captação dos íons cálcio, e inibição da glicose principal uso: glicemia.

• EDTA COM GEL: principal uso Carga viral para HIV

Sangue colhido com anticoagulante deve ser cuidadosamente homogeneizado por inversão, 5 a 8 vezes para evitar hemólise e a coagulação do sangue.

COMENTÁRIOS

O sangue é a massa líquida contida no aparelho circulatório, que o mantém em movimento regular e unidirecional, devido essencialmente às contrações rítmicas do coração. O volume total de sangue num homem de aproximadamente 70 Kg é de cerca 5,5 litros.

O sangue é formado por duas fases: elementos, figurados (os glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas) e o plasma que corresponde à fase líquida na quais os primeiros em suspensão. Este, sendo removidoda circulação coagula, e, do coágulo separa-se um líquido amarelo-claro: O SORO SANGÜÍNEO.

Os elementos figurados são os eritrócitos ou hemácias, as plaquetas e diversos tipos de leucócitos: neutrófilos, eosinófilos, basófilos, linfócitos e os monócitos.

As plaquetas são anucleadas, sendo constituídas por fragmentos do citoplasma de células gigantes da medula óssea, os megacariócitos.

O sangue é principalmente um meio de transporte. Por seu intermédio, os leucócitos representam uma das primeiras barreiras contra a infecção, percorrem todo o corpo e podem concentrar-se rapidamente nos tecidos atingidos por infecção.

O sangue transporta oxigênio, gás carbônico, nutrientes e metabólitos, distribuindo-os pelo organismo. Transporta ainda, escórias do metabolismo que são dele removidas pelos órgãos de excreção. Distribui dos hormônios, permitindo a troca de mensagens químicas entre órgãos distantes. Além disso, tem papel regulador na distribuição de calor, do equilíbrio ácido-básico e do equilíbrio osmótico.

Dependendo da análise o exame poderá ser realizado no sangue total (exemplo: Hemograma); no plasma (exemplo: glicose, provas de coagulação) no soro (exemplo: bioquímicos e sorológicos).

Quando a análise for realizada no soro, este será obtido através da coleta em tubo sem anticoagulante (=seco), para que ocorra o processo de coagulação.

Quando se pretende fazer a análise no plasma, a amostra deverá ser colhida em tubo de ensaio contendo anticoagulante específico. Neste caso não ocorre a coagulação, pois o anticoagulante irá inibir um dos fatores da coagulação (geralmente cálcio) impedindo assim a formação do coágulo.

 QUESTÕES

  1. As condições necessárias para coleta foram observadas? Qual a influencia desssas condições para o Imunodiagnóstico?
  2. Os procedimentos realizados estão de acordo com o protocolo. Comente as alterações ou adaptações realizadas
  3. Relacione os matérias listados neste protocolo que não foram utilizados e quais outros materiais utilizados. Será que houve alguma falha no procedimento pela falta ou substituição do material?
  4. O que se entende por imunodiagnóstico? Cite exemplos
  5. Por que é necessário coletar o sangue para realização de imunodiagnóstico? Além de sangue que outro tipo de material biológico  pode ser usado no imunodiagnóstico.
  6. Qual a diferença entre soro e plasma?
  7. Quais as dificuldades encontradas na realização dessa prática?
  8. Os procedimentos de biossegurança foram seguidos com rigor? Quais os possíveis riscos de acidente de trabalho que os alunos e o professor sofreram? Comente sobre as normas de biossegurança.
  9. Quais as orientações ao paciente que se deve dar antes e após a coleta de sangue?
  10. Elabore 10 questões a respeito da prática ao seu professor, para melhor esclarecimento das suas dúvidas

Pub

CONSULTORIA ACADÊMICA: 

Professor e orientador para sua vida acadêmica, que propõe dar suporte didático-pedagógico e orientações para que você almeje seus objetivos, de forma prática e rápida.

Existe duas maneiras de chegar a algum lugar. Uma de forma aleatória, com tentativas de acertos e erros; e, outra, orientada e supervisionada por alguém que conhece o caminho das pedras.